A Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista manifesta a sua profunda preocupação com o rumo que esse procedimento, chamado vulgarmente de Terapia de Regressão, vem tomando no Brasil e no mundo. Essa terapia já mostrou que não é um modismo, está estabelecida e sendo praticada, por muitos médicos, psicólogos e psicoterapeutas no Brasil e em vários países, como se pode observar na literatura, na Internet e nos Congressos e Eventos nacionais e internacionais.

 

A nossa preocupação, que vem ao encontro da maior contestação, com absoluta razão, que essa Terapia de Vidas Passadas recebe de dirigentes e pessoas ligadas ao Espiritismo, diz respeito à interferência e à infração que uma certa parcela dos terapeutas de regressão comete em relação a uma Lei Divina: a Lei do Esquecimento.

O Método que utilizamos permite conciliar o aparentemente inconciliável: a Investigação do Inconsciente com a Lei do Esquecimento. Nesse sentido viemos fazendo uma integração com Casas e Federações Espíritas, visando um amplo debate entre o Espiritismo – e uma de suas bandeiras que é o respeito à Lei do Esquecimento – e os profissionais da área da saúde, praticantes, ministrantes de Curso de TVP, diretores e membros de Associações e Institutos de Terapia de Regressão, a respeito desse tema.

A Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista tem, como uma de suas principais diretrizes, um absoluto respeito pela Lei do Esquecimento, ou seja, realizamos esse procedimento obedecendo a Lei do Esquecimento, conforme cita o “Livro dos Espíritos”, na questão 399 a respeito do “Esquecimento do passado”:

“Mergulhando na vida corpórea, perde o Espírito, momentaneamente, a lembrança de suas existências anteriores, como se um véu as cobrisse. Todavia, conserva algumas vezes vaga consciência e lhe podem ser reveladas. Esta revelação, porém, só os Espíritos superiores espontaneamente lhe fazem, com um fim útil, nunca para satisfazer a vã curiosidade.”

O nosso Método obedece fielmente essa determinação. Ele consta dos seguintes aspectos básicos:

1º) O direcionamento do procedimento é totalmente decidido e dirigido pelos Mentores Espirituais das pessoas, sendo que o nosso psicoterapeuta não induz, não sugere, não sugestiona, não hipnotiza, não comanda e não conduz o processo, e, sim, apenas ajuda a pessoa a relaxar o seu corpo físico (Meditação), para colocar-se ao acesso dos seus Mentores Espirituais, sem dirigir o retorno da memória, sem decidir o que a pessoa vai acessar e sem atender aos desejos e anseios desta em relação ao seu passado, nem sequer o motivo de sua consulta, sua queixa (física ou psicológica), muito menos alguma curiosidade sua. A atuação do psicoterapeuta, no nosso Método, é na fase inicial (Meditação), enquanto que as vidas passadas que irá acessar ficam totalmente a critério do Mundo Espiritual.

2o) Nunca é incentivado o reconhecimento de pessoas no passado, para não infringir a Lei do Esquecimento.

3a) A pessoa é incentivada a recordar a vida passada que seus Mentores lhe disponibilizaram, até o momento de sua morte, o seu desencarne, a subida para o Mundo Espiritual (período intervidas) até todas as ressonâncias da vida terrena terem desaparecido e estar sentindo-se muito bem (Ponto Ótimo). Algumas vezes a recordação inicia quando a pessoa já tinha “morrido” e estava em Espírito; nesses casos, o nosso incentivo é que recorde o que aconteceu depois, como subiu para o Mundo Espiritual, como tudo foi passando, como foi ficando bem, até sua recordação alcançar o Ponto Ótimo.

4o) Ao final do procedimento (no Ponto Ótimo) frequentemente ocorre o recebimento de orientações, instruções, para sua vida atual, em que seus Mentores aproveitam seu estado meditativo, de elevação de sua frequência, e transmitem conselhos para sua atual encarnação.

O objetivo da Psicoterapia Reencarnacionista – a Terapia da Reforma Íntima do nosso ego – é, através de um tratamento de vários meses ou alguns anos, ajudar as pessoas, com consultas semanais ou quinzenais, de 1 hora de duração, e 5 ou 6 Sessões de Investigação do Inconsciente (de 2 horas em média), a encontrarem o que André Luiz chama de “Personalidade Congênita”, em “Obreiros da Vida Eterna”, pág. 32-34, numa palestra do Dr. Barcelos, psiquiatra desencarnado, no Nosso Lar:

“... somente aqui pude recordar os elos que lhe faltam (referindo-se ao trabalho do Dr. Freud) ao sistema de positivação das origens das psicoses e desequilíbrios diversos. Os “complexos de inferioridade”, o “recalque”, a “libido”, as “emersões do subconsciente”, não constituem fatores adquiridos no curto espaço de uma existência terrestre, e, sim, característicos da personalidade egressa das experiências passadas. A subconsciência é, de fato, o porão dilatado de nossas lembranças, o repositório das emoções e desejos, impulsos e tendências... e estendem-se muito além da zona limitada de tempo em que se move um aparelho físico. Faltam às teorias de Sigmund Freud e seus continuadores a noção dos princípios reencarnacionistas... Precisamos divulgar no mundo o conceito moralizador da Personalidade Congênita em processo de melhoria gradativa, espalhando enunciados novos que atravessem a zona de raciocínios falíveis do homem....”

Essa noção da Personalidade Congênita que o Dr. Barcelos pede que se divulgue pela crosta terrestre, é a nossa personalidade das vidas passadas nesses últimos séculos, é a personalidade que apresentamos desde que nascemos, o que diferencia um irmão de outro, numa mesma família, e é onde se encontra e se identifica a nossa proposta de Reforma Íntima. Por isso ele pede e nós estamos seguindo a sua orientação, de que essa noção seja difundida na Terra, para que as pessoas saibam para o que reencarnaram, baseando-se nela. Essa é um dos pilares básicos da Psicoterapia Reencarnacionista e é onde encontramos nossa proposta de Reforma Íntima, a finalidade dessa nova Escola.

Além da Personalidade Congênita, o Dr. Barcellos fala em “raciocínios falíveis do homem”, que deve ser corrigido. Essa é a Psicoterapia Reencarnacionista avançada, só possível de ser realizada através do amadurecimento do ego das pessoas em tratamento, dos aspectos infantis, adolescentes e adultos inferiores, que devem ser transmutados nos aspectos superiores desses níveis do seu ego, até, um dia, nessa ou em próximas encarnações, alcançar o nível ancião do ego, e passar a agir aqui na Terra comandado por seu Eu Superior, esquecer de si e passar a viver prioritariamente para os demais, até, mais adiante, perceber que não existe o “eu” e os “outros”, que somos todos Um só.

Para a maioria das pessoas, o nível básico da Psicoterapia Reencarnacionista ainda é a utilizada, devido ao baixo nível consciencial do seu ego. Como podemos ajudar essas pessoas a encontrarem a sua Personalidade Congênita? Através das Sessões de Investigação do Inconsciente que oportunizamos durante o tratamento, em que os seus Mentores escolhem as vidas passadas que irá acessar. Como se fosse no Telão que existe no Mundo Espiritual, comandado pelos Mentores das pessoas, temos agora “O Telão na Terra”, que deve ser, obrigatoriamente, também comandada por Eles. Mas, além de encontrar e, pelo desligamento promovido pela recordação completa, melhorar muito ou curar-se das Fobias, do Transtorno do Pânico, da Depressão advinda de fatos de vidas passadas, de dores físicas crônicas etc., a grande finalidade consciencial desse procedimento é oportunizar que a pessoa possa ver, na sua Tela mental, como era a sua personalidade, a sua maneira de ser em encarnações passadas, para se comparar como é hoje, e saber então quais as suas inferioridades, as suas imperfeições, que vem mantendo nesse tempo todo, entender para o que vem reencarnando nesses últimos séculos e para o que reencarnou dessa vez, ou seja, qual a sua proposta de Reforma Íntima. E, mais profundamente, como ir libertando-se do comando do ego sobre si, passando, gradativamente, esse comando para seu Eu Superior.

O que diferencia a Psicoterapia Reencarnacionista da TVP é que, para essa, a finalidade clássica é a cura de sintomas focais, através do esvaziamento de emoções, de sentimentos do passado, através da repetição do fato traumático, catarse, reprogramação etc., enquanto que nós queremos ir mais além: que as pessoas encontrem a sua Personalidade Congênita e o entendimento de sua proposta de Reforma Íntima. A TVP trata os transtornos focais que afligem milhões de pessoas no mundo e ela é ótima nesse aspecto, mas não é uma psicoterapia. A Psicoterapia Reencarnacionista promove esses mesmos benefícios mas transforma essa Investigação do Inconsciente em uma Terapia. A TVP é uma Terapia de curta e definida duração; A Psicoterapia Reencarnacionista necessita ter uma média ou longa duração, se a pessoa quiser, além das curas focais, aproveitar muito mais essa Investigação.

A Psicoterapia Reencarnacionista é uma nova Psicologia, baseada na Reencarnação, que tem a finalidade de colaborar na aceleração da evolução consciencial da humanidade. No período intervidas, recordamos para o que havíamos reencarnado na última descida para a Terra e as frases mais ouvidas lá são: “Ah, se eu lembrasse...” e “Ah, se eu soubesse...” Pois bem, é chegada a hora de lembrarmos aqui, de sabermos aqui, durante a vida encarnada, para o queA Psicoterapia Reencarnacionista é uma nova Psicologia, baseada na Reencarnação, que tem a finalidade de colaborar na aceleração da evolução consciencial da humanidade. No período intervidas, recordamos para o que havíamos reencarnado na última descida para a Terra e as frases mais ouvidas lá são: “Ah, se eu lembrasse...” e “Ah, se eu soubesse...” Pois bem, é chegada a hora de lembrarmos aqui, de sabermos aqui, durante a vida encarnada, para o quereencarnamos, qual nossa proposta de Reforma Íntima, a fim de realmente aproveitarmos essa passagem, no sentido da evolução espiritual.

É importante salientar que as situações kármicas interpessoais, o que houve entre pais e filhos, entre irmãos, etc., em outras vidas, não é mostrado pelos Mentores, ou seja, as curiosidades das pessoas em saberem o que foram, quem elas e o pai, a mãe, o namorado, a namorada, o marido, a esposa ou algum filho, foram em vidas passadas, não é atendido pelos seus Mentores, que focam basicamente na sua evolução consciencial.